segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A morte da ideologia através do assistencialismo


Com a prisão do traficante Nem da Rocinha, um assunto vem passando despercebido, era o assistencialismo feito pelo traficante

Muitos "especialistas" consideram que o traficante ficou estes 10 anos no poder por comprar informações de policiais corruptos, concordo! Porém não devemos esquecer que este traficante era um semi-Deus naquela localidade, não somente pelo poder financeiro e bélico

Aquele traficante usava as lacunas deixadas pelo poder público para angariar os moradores e simpatizantes

GÁS DE COZINHA
ALIMENTAÇÃO
REMÉDIOS
FESTAS PARA A POPULAÇÃO
"ORDEM NA LOCALIDADE"
E OUTRAS COISAS

Esta era a maior arma que ele tinha em suas mãos

Usei o exemplo do traficante por ele está em evidência no momento, porém falarei do assistencialismo que os políticos fazem com o povo

Quando algo que é lei não é cumprido entra em campo o assistencialismo, geralmente ele vem em forma de

EMPREGOS
REMÉDIOS
VAGAS EM HOSPITAIS
VAGAS EM ESCOLAS
CESTAS BÁSICA
MARCAÇÃO DE CONSULTAS RÁPIDAS
DINHEIRO VIVO
ENTRE OUTRAS COISAS

Com este formato de trabalho, políticos vem se perpetuando no poder e cada vez mais o País, Estados e Municípios parado no tempo, pois o povo acha mais fácil pedir que exigir

A morte da ideologia deste povo vem das facilidades oferecidas no assistencialismo, que faz com que cada um se vire com seu político ou candidato

É mais fácil ver a situação dele resolvida doque da coletividade e com este conceito o povo vai vivendo, quem é que nunca dependeu de um politico para ter um problema resolvido?

Gostaria de deixar uma dica para os programas de Iva Maria, Amaury Valério, Bernardo Ariston, Sidnei Marinho e Cris Mansur, que trouxessem este assunto à tona, pois os menos informados devem saber que seus direitos não devem ser usados como moeda de troca

E gostaria de saber também a opinião dos pré-candidatos a vereadores de nossa Cidade, já que eles se eleitos, serão a nossa voz

4 comentários:

Luciana disse...

Muito interessante sua abordagem sobre o assistencialismo que domina também nossa política. Muito pertinente. O assistencialismo é usado na barganha por votos. É preciso mais conscientização pois população esquece que tem satisfeita uma necessidade imediata mas, em compensação, depois tem anos de insatisfação.

Ana Maria Henriques disse...

Concordo com a Luciana,pois este é o valor que os políticos normalmente usam para comprar votos dos ingênuos, que pensam que eles estão ajudando por humanidade.Porem na verdade, estão de certa forma "chantageando" o pobre ingênuo ou incauto. "Eu ajudo agora e mais lá na frente vc me ajuda!!" Por isso precismos pensar muito antes de votarmos.

Felipe Dias disse...

Uma Vergonha tal assistencialismo, vejo com diferença a colocação entre o traficante citado e seu poder dentro da comunidade para com um político. O traficante de uma comunidade age pensando em um coletivo, vê de perto as necessidades do seu povo, então com o dinheiro sujo do tráfico ele faz o bem para os que o rodeiam em âmbito geral, suprindo o buraco deixado por quem de direito deveria agir que é o governo, com isso ganha obviamente o aval e proteção do seu povo melhorando o dia -dia deles que é tão sofrido. Quanto aos políticos, tal assistencialismo vem desenhado um ano antes das eleições, já em alguns casos perduram por todo seu mandato, porém na maioria deles, ficam esquecidos no meio do caminho.. Muito fácil, deixar de fiscalizar e cumprir com a lei, deixando assim o povo desprotegido dos seus direitos fundamentais, obrigando-os a depender diretamente de um “Político” , jogada política isso??? Afinal, quanto mais famílias dependerem, mais votos ele terá , garantindo assim sua eleição, atuando tão somente em beneficio de si próprio e de um grupo pequeno de integrantes, perdurando assim eleições e eleições...... Acredito que a Educação, Saúde e Emprego são os fatores primordiais para que venha se prestar tal assistencialismo, o governo cumprindo com suas obrigações de forma correta, com qualidade e empenho, fecharia essas lacunas ou iria minimizar o assistencialismo de certos políticos que poderiam ser extintos, porém isso é um sonho e está muito longe de acontecer, pelo menos nas cidades do interior, onde tudo se torna mais complicado, onde a impunidade é clara ....
Devemos instruir o povo para que não fiquem a mercê desses políticos de cabrestos, vamos lutar e reivindicar o que deveria ser praticado pelo governo como descreve na constituição, só assim o assistencialismo seria posto de lado, caso ao contrario, irão vencer aqueles que tiverem o maior número de famílias em cabresto...

Cruz de malta disse...

Assistencialimo negativo, este sistema oprime e degrada uma sociedade, acredito que alguns governos até gostem disso, no entender de de quem comanda, o cidadão esta sendo amparado sem se importar de que maneira for, tiram de sí a responsabilidade de dar assistência aos menos favorecidos, o abandono e o descaso fazem com que esta mesma sociedade se entregue aos seus "protetores", com isso esta mesma sociedade se torna refém de um sistema violento, que visa tão somente o seu bem estar.
Povo oprimido certamente será presa fácil para os seus opressores.